Rule #3 Grammatical Proficiency

Rule #3 Mastering Grammar

Caros alunos e amigos,

Bem vindo de volta ao universo do Inglês Jurídico.

É hora de voltarmos ao tema: Rules of Legal English. Tema este que irá desenhar uma nova construção científica, em favor de nossos profissionais, que tanto precisam do Inglês Jurídico para sua prática jurídica internacional.

Nosso objetivo, no Instituto de Inglês Jurídico, tem sido tornar nossos alunos competentes para a competição internacional. Este parecia um grande desafio, a princípio; no entanto, nosso sucesso foi consequência imediata a nossa atitude. Antes dessa total quebra paradigmática construtiva no ensino de idiomas, a relação brasileira com o exterior havia sido uma tentativa de encaixe e de comunicação subserviente. Desta vez, com uma novíssima postura, estamos aprendendo para vencer!

Esse objetivo nos leva a uma pergunta muito importante:
Que possibilidades advogados e operadores do direito brasileiro tem para competir internacionalmente?

Principalmente, representando aqui no Brasil, investidores estrangeiros ou empresas multinacionais. Além disso, pensando em uma opção menos empreendedora, existem inúmeras oportunidades em escritórios globais de advocacia e mega corporações ao redor do mundo. E, finalmente, muitos advogados brasileiros também obtém sucesso ao formar sociedades no exterior.

Certo. Entendi. Agora que nível de inglês jurídico eu preciso ter para atuar nesse mercado, que me parece, hãnn, inacessível?

A resposta é: O melhor possível. Conhecimento jurídico leva anos para ser obtido, e em inglês não é diferente. No entanto, há algo que os profissionais do direito geralmente não percebem: Eles devem ter domínio total da gramática para poderem atuar com confiança e de maneira responsável.

Ser um falante não nativo requer qualidade! Nós podemos ser melhor do que eles e, para isso, devemos agarrar a gramática como uma grande arma de aprimoramento técnico ao ponto de atuarmos com plena confiança e tranquilidade.

Técnicas de escrita jurídica também são muito bem vindas e é uma preocupação constante do Instituto de Inglês Jurídico ensinar os nossos alunos a escrever e escrever bem; consequentemente, dominando o inglês jurídico e manejando com maestria a gramática.

Imagine-se hoje trabalhando um contrato internacional objetivando a compra de uma tecnologia essencial para as operações de um empreendimento.

Vamos narrar a possibilidade com calma:

Primeiramente, você deverá estar apto a negociar termos contratuais oralmente através de uma chamada - Nesse estágio, encontrará a outra parte feliz com a possibilidade de uma venda internacional para um mercado emergente; por causa disto, ele será tolerante com seus erros e estará disposto a se esforçar para entender o que lhe é dito. Mesmo com dificuldades, se você ainda não estiver plenamente preparado, conseguirá vencer a etapa, negociar os termos e receber as promessas.

Após essa fase de negociação, lhe é enviado o contrato. Inúmeras vezes no passado, mesmo após a negociação feita através de uma chamada, o contrato que fora enviado ao profissional foi um contrato padrão, desenvolvido pelo departamento jurídico para todas as parcerias ou vendas, neste, não estavam contidas as promessas previstas. No momento que você receber o contrato perceberá que esta é a hora de ter um domínio pleno do inglês para compreender possíveis promessas não cumpridas dentro do texto contratual e para reescrever as cláusulas de conforme previamente acordado. A outra parte ficará surpresa e aceitará ou não a contra-proposta.

O mais importante fato desse cenário que acabamos de narrar é o entendimento de que o cliente estará sendo protegido de um mal negócio por seu excelente advogado.

Now in English!

Some gramamtical topics should be a very strong concern for every student of Legal English.

* Prepositions
* Verb Tenses
* Aspects
* Modal Verbs
* Passive Constructions
* Reported Speech
* Writing Techniques

I have put Prepositions first because it is the biggest problem I have noticed in all my years of English teaching. Students keep on making mistakes. Choosing the wrong preposition may lead to miscommunication and compromise a business operation, resulting in damages. Prepositions is a broad area of English grammar e must be carefully analyzed. Only by getting it right and practicing a lot a student can develop the skills that are necessary for handling prepositions.

Verb Tenses is not so hard in English, but students sometimes do not work to memorize the paradigms. Mind the issues related to the pronunciation of the past tense of the regular verbs in English.

Aspects are a problem. Specially the Perfect Aspect. It normally takes me a few weeks to teach it properly. The Perfect Aspect is a third of the English language and I have noticed that many people that actually speak English have not used it at all.

Modal Verbs, they seem easy, but have to be used with caution and knowledge. They are very important for contracts.

Passive Constructions are the complicated issue of Legal English. Historically, practitioners have used the passive voice as a standard for legal writing, making everything hard to understand. Nowadays, things have changed. It is important to emphasize that the excessive use of the passive has been avoided.

The reported speech is full of rules. Hence, it is also important to take some time learning it in order to get it right. A funny example: Lula told Mr. Moro that Marisa had visited the triplex. It is the indirect speech of Lula said, "Moro, Marisa visited the Triplex." It reported some of Lula's words during his time in court.

Finally, mastering writing techniques is a key thing for someone that needs to work with Legal English in every type of practice. We have worked on it several times at the Institute and we will keep on going. It is important to emphasize that reading and taking Online Courses on it will improve your future job opportunities and get you ready for the real deal!

I do not wish to take more of your time during this video. If you could, please, like the video and subscribe to our channel. Thank you very much. Farewell.

Prof. Thiago Gomes Calmon