The Language of the Contracts!

Cambridge 2

 

Contract Law is the most popular area of the Law for Legal English learners. Lawyers, mostly, look for it in order to be capable of working with clients from different countries or to be able to draft or provide council on international contracts. Nevertheless, the most important point about this subject is the knowledge of a very particular type of language: the unique English of contracts.

 

The first thing a learner must know actually surprises the majority of the students, Contract Law is under Common Law regarding its doctrine. The courts have interpreted the cases throughout many centuries of legal practice and they drew conclusions about many issues that turned out to be the doctrine of nowadays Contract Law. It is important to emphasise that Case or Judge made law is the key term for the understanding of Contract Law and the language of contracts.

12633474_10208234349247238_2832155495187307837_o

Unfortunately, due to an ancient way of writing, learning how to draft and interpret a contract in English can be quite complicated. In fact, it is not because they had better English back then; on the contrary, the language found in the midst of a contract has been very criticised recently. The English found there has been described as too confusing, presenting excessive uses of Latin, archaic constructions, shall, and the passive voice. Lawyers should focus on getting used to this type of text in order to create something similar that others all over the world then shall not have a difficult time understanding.

 

Finally, the mandatory issue: we have to learn the language of the standard clauses of every type of contract. Knowing what must be and what must be considered is of major importance. As an example, we can picture a contract of sale, where the wording related to orders, indemnification of vendor, termination, acceleration, etc. are extremely important to be familiar with.

 

Contract law will always be sought by learners of legal English for as long as we live in a globalised world. Thus, it is important to focus and start on your process of learning, there is much to be done. Besides, we all want to stand out.

 

Thiago Gomes Calmon

CEO of Thiago Calmon English

Professor of Legal English

logo-nova-129-210

Linguagem Contratual – International Contracts

Caríssimos,

Aqui publico um link para um artigo que escrevi para o Site Advogado no Controle.

Agradeço a os diretores do Site por terem me procurado para escrever, e também pela maravilhosa edição visual do texto.

No mais, deixo para vocês!

Thiago Calmon

Inglês Jurídico: A Importância da Linguagem Contratual

 

Sales of Goods – Inglês Jurídico.

I would like to talk about the Sales of Goods.

A very interesting fact about this subject is that it has been applied all over the world in commercial transactions.

So, if you are a lawyer, and have not studied this subject with the care and attention it needs, think again, you have been missing a lot.

The goal of this subject is to create professionals that are prepared to work with any type of sale of a moveable chattel. Or a moveable product. Take a smartphone as an example.

Some of the clauses that we must always study are:

  1. Claims and credit - Clause that relates to any problems in the transaction or therein the products.
  2. Changes or cancellation - Modifications and termination.
  3. Delivery - When is the transaction completed?
  4. Indemnification of vendor - The protection of the vendor against misuse of its products.
  5. Limitation of Remedies - How much and how can the buyer act against any breach by the vendor.
  6. Prices and Payment - The consideration clause.
  7. Retention of Title - Clause stating that the title of the goods sold remain with the Seller until payment is due, besides it brings provisions to secure the right of entry.
  8. Title and Risk - When does the title passes from the Seller to the Buyer?
  9. Orders - It explains the way a buyer makes an order.
  10. Warranties - Statements that the product is fit for a purpose, and not for some other purpose.

 

Another point worth mentioning is the difference between a ROT clause and a charge. A charge is a security for payment granted by the legal system and must be registered. And a Retention of Title clause is a contractual protection that secures payment and it is not registered, which is much more feasible than using charges. Both securities are binding.

 

Curitiba - The beautiful city!
Curitiba - The beautiful city!

 

Best Regards,

Thiago Gomes Calmon

www.thiagocalmonenglish.com

Se você quer aprender inglês: Faça aulas particulares!

Estudar inglês no Brasil sempre foi um grande desafio. Isto ocorre porque os Cursos não estão preparados para receber alunos de múltiplos contextos sociais. Gerando um transtorno em sala de aula, devido ao fato de que os professores, com razão, não estão preparados para otimizar o conhecimento relativo a este contexto.

Acredito que será mais fácil entender através de um exemplo.

Imagine que, entrando em sala de aula, um professor encontre entre 6 a 10 alunos, entre eles temos estudantes universitários, comerciantes, cientistas, e jovens que ali estão por pura obrigação. Todos com o mesmo alvo em comum: aprender inglês.

O problema começa quando são identificados dificuldades de aprendizado em alguns membros do grupo, ou por faltas, ou por falta de dedicação, ou por falta de hábito em estudar. Outros, por outro lado, estão preparados para receber e adquirir o conhecimento rapidamente. Então? Qual é a solução geral para o problema?

A péssima solução geralmente aplicada pelas escolas é a seguinte:

Devido ao material ser o mesmo para todos, e o cronograma também, para que a aula não torne-se exclusivamente expositiva, é necessário que o professor, infelizmente, esqueça dos mais fracos, e também dos mais fortes, dando aula para a maioria. O que torna lento o aprendizado dos melhores, e torna impossível o aprendizado dos que necessitam de mais apoio.

O fato é que uma só formula não pode ser aplicada para vários estudantes que estão em contextos completamente diferentes de vida ou para aqueles que há anos não tem o hábito de aprender como constante. Por conta deste problema, é extremamente necessário o trabalho de grupos homogêneos ou aulas particulares. No meu caso, ministro aulas particulares pela manhã e para grupos homogêneos a noite; consequentemente, tenho sempre obtido um alto índice de êxito, e um baixíssimo índice de desistência.

Sou especialista em inglês jurídico, e este sempre foi meu carro chefe. Entretanto, o meu sucesso não tem sido devido ao meu conhecimento jurídico, mesmo sendo este um nicho demandado, mas por saber aplicar múltiplos métodos eficazes de ensino para grupos homogêneos e capazes de andar em conjunto. Além disso, quando ensino inglês em aulas particulares, os alunos também crescem exponencialmente por conta do ritmo em que as aulas são ministradas. Alunos que precisam muito, querem muito e estudam muito, encontram grande alegria em um Curso desafiador e construtivo. Por outro lado, alunos que desejam, ou precisam, de um acompanhamento especial, ou de uma atenção maior, tem suas dificuldades trabalhadas através da análise pessoal do problema ou da aplicação das múltiplas técnicas e métodos de ensino.

Entendo que, enquanto acharmos que exista uma fórmula mágica para a obtenção do conhecimento necessário para uma vida próspera, sem dedicação, sem estudo, e sem atalhos, não estaremos encontrando soluções para problemas tão graves quanto aos relativos a educação no Brasil. Não adianta lutar sem saber para onde se está indo. Busquem sempre a melhor solução para sua capacitação pessoal, jamais a mais fácil, e nunca confiem mais numa certificação do que no seu conhecimento.

Abraços a todos,

Thiago Gomes Calmon
Professor de Inglês e Inglês Jurídico.

IMG_0702